O truque de cinco minutos que livrou o CEO do Instagram da procrastinação

Kevin Systrom é CEO e cofundador do Instagram, mas ele também é suscetível à procrastinação – como todos nós. A diferença é que o bilionário de 33 anos tem um truque simples para enfrentar as tarefas que ele tendia a adiar. “Se você não quer fazer algo, faça um acordo com você para fazer pelo menos cinco minutos. Depois de cinco minutos, você acabará fazendo tudo”, ele disse recentemente à Axios.

Systrom não é o primeiro a falar da magia da regra dos cinco minutos e suas variações. Enquanto escrevo este artigo, meu Pomodoro está ligado. Mas para usar a dica do Systrom, é essencial entender por que ela funciona tão bem.

“A maioria das procrastinações é causada por medo ou conflito”, diz Christine Li, uma psicóloga clínica especializada em procrastinação. Mesmo que estejamos motivados para realizar uma tarefa, o medo – do fracasso, da crítica ou do estresse – nos coloca contra nós mesmos. “Este conflito faz parecer que seria imprudente ou mesmo impossível avançar, o que explica por que às vezes procrastinamos mesmo quando não faz sentido fazer isso”.

estresse

E assim, a regra de cinco minutos diminui essa inibição através ideia de que podemos mergulhar rapidamente em um projeto sem restrições, de acordo com Julia Moeller, uma associada da pesquisa de pós-doutorado no “Yale Center for Emotional Intelligence”. “Assim, a pessoa reserva-se ao direito de reconsiderar seu envolvimento após cinco minutos, o que pode aumentar a sensação de estar no controle e tomar uma decisão autônoma, em vez de se sentir forçada a fazer algo que realmente não quer fazer.”

A tática também diminui o que os psicólogos chamam de “custos de uma atividade”, incluindo custos emocionais – medo ou ansiedade -, custos de oportunidade – falta de outras atividades – e custos de esforço – o quão cansativo é a atividade. Nossa motivação para se envolver numa atividade aumenta à medida que os custos diminuem, diz Moeller. Então, em comparação às horas de trabalho, cinco minutos transforma um fardo em algo rápido e excitante.

A verdadeira magia da regra de cinco minutos, porém, é que persistimos além dos cinco minutos. Nossas expectativas sobre como nos sentimos durante uma atividade costumam ser imprecisas. Depois de começar, sua atitude tende a ser mais positiva em relação à tarefa em questão do que esperava, diz Moeller. Por exemplo, estudos mostram que, em geral, estudantes do sexo feminino acreditam ser piores em matemática do que os homens. No entanto, as diferenças de gênero desaparecem quando a competência e a ansiedade das alunas são testadas, sugerindo que a expectativa das alunas sobre seus sentimentos em relação à matemática não corresponde aos seus sentimentos reais enquanto estão focadas no trabalho.

estado de fluxo

Além disso, a maioria das atividades, mesmo lavar a louça ou revisão de uma planilha, podem induzir o “estado fluxo”, termo cunhado pelo psicólogo Mihaly Csikszentmihalyi. Num estado de fluxo, nos tornamos tão imersos numa atividade que nos esquecemos do entorno, fazendo com que o tempo voe. Recompensador e motivador por excelência, o fluxo também é mais frequente durante atividades desafiadoras, diz Moeller, como desafiar a si mesmo a fazer o máximo possível dentro de cinco minutos.

Em última análise, o truque de cinco minutos de Systrom, tanto quanto o Pomodoro, gira em torno da questão de como ter controle sobre o trabalho. Após cinco minutos de trabalho intenso, um projeto colossal ainda vai ser colossal – mas superando o obstáculo inicial de começar, ele não vai mais parecer impossível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s